Loading...

Translate

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Sinceramente



As pessoas estão tão distantes de algo bom.
A chuva lava toda a angústia e tristeza...
Mas, deixa os lixos na estrada!

Estou olhando o céu, estou olhando meu presente.
E não há nenhum feixe de luz!

Pessoas morrem por tão pouco...

Eu preciso de mim sem dor...
Mas a dor é o presente de ações passadas.
Não consigo lembrar de meu último sorriso...
Mas sei que um dia, sinceramente sorri mesmo não sabendo o porque.
É tão difícil enxergar a estrela maior!

Eu preciso de mim junto à mim,
mas também preciso estar distante de minhas atitudes!
Talvez eu necessite ser um alquimista e, ignorantemente acreditar que exista o elixir da felicidade
Ou talvez eu precise de não estar aqui...
Espero não ser covarde quando isso acontecer!


                                                                                                                                       Warner Araújo.

Ampulheta

 

Tanto tempo faz e aqui ainda estou,
à espera de meu bem, que de mim se afastou.
Ainda aguento a dor que faz toda distância,
por erros no passado, vivos na lembrança.
Você me fez tão bem e eu não dei valor.
Agora o que à mim resta é me entregar a dor.

Quisera eu ainda com você estar.
Já passou meu tempo, mas a esperança é o renascer.

Como podes ver, aqui ainda estou.
Olhando pra você e te vendo seguir...
Relembro das noites quando não eram assim tão frias.
E tão logo ao abrir os olhos,
ainda ouvia-se um bom dia.

Agora não há mais nada que eu possa fazer...
Apenas abraçar a lama que em mim ainda restou.
Andar por aí com sorrisos fingidos
e não transparecer os resíduos da dor.

                                       
                             Warner Araújo. 
                                                                                                                                                27/07/2012.