Loading...

Translate

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Eles dormem na cara da triste verdade


Crianças dormem sem comer
O sangue jorra sem pesar
Um novo instante pelo avesso
A esperança não se acha mais

Não ter um novo dia
Como o amanhã sem lágrimas de sangue
Vivendo o velho dia
Comum amanhã ensanguentado

Não há como não ressaltar
Seu sonho é apenas um lar
É podre e triste ao mesmo tempo
Eles dormem na cara da verdade



Warner Araújo.
30/09/08.

Nenhum comentário:

Postar um comentário